28 junho 2011

Mono - Formica Blues - 1997



E eis que no El Corte Inglés, a cinco minutos de minha casa, e esta foi a segunda vez que lá fui, encontro, perdido nas promoções junto a um cd de Morangos com Açúcar e outro de Now qualquer coisa (pérolas portanto), este maravilhoso álbum, desta banda fenomenal, a €1,5. Se não me engano, o nosso ilustre Marco Costa já tem este álbum há largos anos, agora também posso fazer companhia eheheh. Confesso que a minha primeira reacção foi ver novamente se não estava enganado, mas claro que não estava enganado, eu conheço a capa de trás para a frente, a segunda reacção foi ver se estava em perfeitas condições, estava, brutal… Já me tinha mentalizado que este álbum teria de o importar, mas ainda não o tinha feito, ganhei o dia. Ahhhh Trip-hop dos tempos áureos, que maravilha. No entanto é uma pena que Mono apenas tenham lançado este “Formica Blues” (bem como o álbum de misturas) na curta vida da banda, porém, é sempre tão bom ouvir este alinhamento de ´97…
Partilho então o que foi o primeiro single da banda, “Life in Mono”.

Extremamente recomendável.

video

27 junho 2011

dance yrself clean muppets!

"(...) Killing it with close inspecting
Killing it can only make it worse
It sort of makes it breed
Present company accepting
Presently we all expect the worst
Works just like a need (...)"

21 junho 2011

the cults - "cults" (2011)

Ora aqui está musica fresquinha da marca indie pop nascida nos states com mensagem do duo Brian e Madeline que cantam mais ou menos assim:


"Oh my god, I'm stuck inside the same position
I'm so tired of sitting around here with my boring life
Wishing I could find another name to go by
Late at night I'm dreaming about a time where I could change my side

Please don't tell me you know the rules to go by
I can run away and leave you anytime
Please don't tell me you know the plans for my life
I can run away and leave you here to stay inside dreaming"



Um refresco para dar as boas vindas ao Verão. A explorar...

Anna Calvi - Anna Calvi - 2011



Anna Calvi, considerada pelo Brian Eno (que colabora neste cd) como “the biggest thing since Patti Smith”, apresenta-nos o seu álbum de estreia “Anna Calvi”. Esta senhora Britânica que domina baixo, guitarra, piano, e violino, aparece com um trabalho fortíssimo que a crítica aclama em consenso, palavras como “estrondoso”, “persegue-me em sonhos” ou “expressivo” têm sido uma constante. Denominado pelos entendidos como Indie rock, a música que partilho foi o primeiro single, de nome, “Blackout”. Muito bom, comprova o que foi descrito e deixa-nos com a vontade de repetir a dosagem.

Devido a problemas técnicos, segue então o link.

Extremamente recomendável.

http://www.youtube.com/watch?v=lo267BTLnZk&

16 junho 2011

IAMX - Volatile Times - 2011



Aí está o muito aguardado, mais recente trabalho a solo do Chris Corner (para os mais distraídos, o mentor dos fantásticos e infelizmente extintos “Sneaker Pimps”), vulgo “IAMX”, de nome “Volatile Times”. Depois do “Kingdom of Welcome Addiction” (2009) que em si, um trabalho fabuloso, “Volatile Times”, já considerado como um dos melhores do ano de 2011 pela imprensa Britânica, tem uma forte conotação de “Dark Electronic”. Prenúncios de morte, emoções arrojadas, decadência, luxúria e alienação mantêm-se como temas de fundo, está forte, está vivo e recomenda-se. A música que aqui partilho, “Music People” vem comprovar a audácia e genialidade de IAMX.

Até ao momento, este “Volatile Times” está no meu top 3 de melhores compras que fiz para o ano de 2011.

Extremamente recomendável.

Para quem tem saudades dos “Sneaker Pimps” (como eu) sugiro que ouçam o primeiro álbum de IAMX, de nome “Kiss + Swallow”, uma vez que a maior parte das músicas estavam seleccionadas para o que teria sido o 4º álbum de “Sneaker Pimps”, mas com a extinção da banda Chris Corner recambiou as músicas para o seu primeiro trabalho a solo. O “Kiss + Swallow” segue a premissa do “Bloodsport”.

video

13 junho 2011

Lamb - 5 - 2011



Tendo em conta que os Lamb adquiriram hoje o meu livro, nada mais me parece correcto além de fazer aqui a crítica ao seu novo álbum intitulado “5”. Longe vão os tempos de seu primeiro trabalho de nome “Lamb”, do qual destaco as músicas “Cotton wool”, “Trans fatty acid”, “Zero” ou “Gorecki”, a verdade é que com o passar do tempo a banda, embora extremamente acarinhada pela audiência Portuguesa, foi perdendo fãs, porém, com cada álbum que sai, uma nova promessa. Este “5” tem algumas novidades, a Lou já não é a única a escrever as letras e existe a adição de Damien Rice a cantarolar na música “Back to beginning”. O álbum em si, está consistente, facilmente reconhecível como sendo Lamb, ou não fosse a voz da Lou tão singular, recupera aqui algumas características fabulosas do seu primeiro trabalho, tem uma "passada" forte em "Build a fire" e um ritmo extraordinário em "She walks". o que torna o “5” extremamente apetecível e é tão bom lembrar outras vivências...
A música que se segue é a "Back to beginning", uma vez que é a grande novidade do álbum.

Este “5” é bastante recomendável…

Para mais informações sobre o livro que falei no inicio é favor consultar:

http://compendiodocubodegelo.blogspot.com

video