26 novembro 2010

we are standard - we are standard (2010)

Finalmente chegaram os cd’s dos Bascos “We Are Standard”!!! Acho que ainda não vos havia falado deste fabuloso grupo de Gexto que originariamente se chamava só “Standard”. Ora o grupo é constituído por: Txakartegi, Aguirrezabalaga, Javi Leta, Farringdon, Escribano, o mesmo é dizer quatro malucos (!) que praticam uma sonoridade “dance-punk-rock” colada a muitas das bandas da nova vaga espanhola de “indie” como sejam os “The Blows”, “CatPeople” ou mesmo os “Love of lesbian”.

Ora os cd’s: “3000v 4000w” de 2008 e “we are standard” são dois verdadeiros hinos à música actual. A excitação desta apresentação prende-se apenas com o facto de os rapazes serem mesmo mesmo (!) bons. Aliás tenho para mim que se fossem mais conhecidos estariam a rebentar pelas pistas de dança dos bares “indies” cá do Tugal.

Enfim, Espanha está viva e recomenda-se!

24 novembro 2010

Agora com a Yeah!

Pouco depois de 'London Sessions', lançado no iTunes, gravado ao vivo em estudio e do qual ja falei, os Lcd Soundsystem gravaram o concerto que deram no Alexandra Palace, em Londres no passado dia 10. As diferenças entre os registos, para alem da presença de publico, são no que toca à duração(esta é uma set-list completa) e ao alinhamento. Assim passamos de 9 para 11 musicas. Saem do primeiro registo 'Us vs them' (pena!), 'All I Want', 'Get Innocuous', 'Pow pow' e 'Yr city's a sucker' para darem lugar a 'Dance yourself clean', 'You wanted a hit', 'Tribulations', 'Movement'(excelente versão ainda mais a rasgar, punk mesmo), 'Someone great', 'Home' (uma das faixas do ano, a ultima de 'This is happening') e 'Yeah!', a tal que em concerto é ainda mais explosiva e que invariavelmente é um dos pontos altos.

Disponivel em formato digital para download ou em cd, neste caso acompanhado de um segundo cd com a gravação da primeira parte do concerto...dos Hot Chip. Muito recomendavel portanto.
Quem quiser comprar pode faze-lo aqui : http://links.emi.com/LCDHotChip

23 novembro 2010

Versus - Crystalized

The XX - Crystalized



Gorillaz - Crystalized

22 novembro 2010

Depeche Mode - Tour of the Universe - 2010



Aproximadamente à um ano atrás fiz aqui a critica ao concerto de Depeche Mode, é com alegria que entretanto volto ao assunto. A banda lançou agora o DVD da tour do último álbum (Sounds of the Universe), o mesmo contém o concerto em Barcelona, alguns dias depois do concerto em Portugal, que além do formato em DVD, tem ainda um cd duplo do concerto. Também existe à venda em separado do DVD. Contém ainda os vídeo clips do último álbum bem como alguns documentários onde podemos ver Portugal. Para quem perdeu o concerto no ano anterior, recomendo vivamente a aquisição desta magnifica obra onde podemos observar a genica que a banda revela em palco, com o bónus de também vir o cd do concerto. Para quem viu o concerto, é sempre bom recordar. Fiquem com a pérola "Question of time".

Extremamente recomendável...

19 novembro 2010

Sessões

Numa das minhas consultas ao Pitchfork, dei de caras com um novo lançamento dos Lcd Soundsystem. Não salivem já tudo, não é um novo album. São gravações, 'ao vivo' em estudio, na mitica BBC, que promove com regularidade estas prestações. Chama-se 'London Sessions' e é um iTunes only release, querendo isto dizer que não sera sequer editado fisicamente, pelo menos não está previsto. Está no entanto à curta distancia de um download (legal ou não). Composto por 9 temas, que vão desde 'Yr city's a sucker', um dos primeiros singles até 'All I want', 'I can change','Pow pow' e 'Drunk Girls', todas do ultimo 'This is happening', completadas pelas fortissimas'Daft Punk...', 'All my friends', 'Get innocuous' e a poderosa abertura habitual com 'Us vs Them'. Não sendo o mesmo que presencia-los ao vivo em concerto, dá para ter uma ideia, um cheirinho, da força desta malta. Uma máquina de ritmo imparavel, faltando apenas a minha favorita ao vivo 'Yeah' para ser perfeito. Assim é apenas excelente!

Ps: Ainda falando de James Murphy, descobri também que os Lcd Soundsystem fizeram uma cover de 'Throw', talvez a minha musica de house preferida, eu que nem aprecio sobremaneira o genero, um classico do projecto Paperclip People do pioneiro de techno, house e tudo a volta Carl Craig, da mitica motortown, Detroit e que terá à volta de 15 anos. Se alguem sabe fazer covers, é Murphy e aqui volta a não falhar, conseguindo uma desbunda que se prolonga por 10 minutos(!) e que não fica atrás do original. Ouçam!

Faltou a 'Shimmering ...'

Foi no passado dia 12, sexta-feira, que os Belle Chase Hotel voltaram aos palcos depois de uma longa ausencia determinada pelo final da banda. Depois disso varios membros seguiram caminhos musicais, inclusive em conjunto, como nos projectos Quinteto Tati ou Azembla´s Quartet. JP Simões, o vocalista, iniciou depois uma carreira a solo, cantada em português, onde abraçou de forma mais livre a sua paixão pelas artes do cantautor, pela bossa-nova e a sua devoção assumida por Chico Buarque. Raquel Ralha, a outra vocalista, tem uma carreira de ainda mais notoriedade junto de Paulo Furtado, também conhecido por Legendary Tiger Man, nos seus Wray Gunn. Mas todos, todos juntos, só aconteceu de novo agora. Sem surpresa aconteceu em Coimbra, terra que viu nascer o projecto, no Teatro Academico Gil Vicente, uma sala agradavel, com cadeiras, um excelente sitio para os BCH montarem o seu cabaret. Durante o concerto, nas suas na altura famosas tiradas entre musicas(que agora já não são acompanhadas por um cigarro numa mão e um copo na outra) JP brincou por exemplo com a dificuldade que a critica musical teve , por aqueles anos, em definir a musica produzida por esta pequena orquestra, inventando designações dificies de pronunciar. Mas a verdade é que os BCH foram um projecto claramente à parte no panorama nacional, pela qualidade das letras e arranjos, dos musicos, das prestações ao vivo e também dos registos em estudio que deixaram , infelizmente apenas dois. O primeiro, 'Fossanova', era logo um 'melting pot' de influencias, com varias faixas que ainda hoje ouço com agrado como 'Sign o' the crimes', 'Lonely gigolo', ou 'Scorpions in love'. Depois veio 'La Toillete des etoiles', com o tema titulo a ser cantado em francês e o primeiro single 'São Paulo 451' em...brasileiro. Era um trabalho mais denso e negro, um contraponto perfeito para o primeiro disco. Foi de lá que veio 'Light Movie', espécie de retrato policial/James Bondiano que deu inicio perfeito ao concerto. Um bom espectaculo que, desconfio, ira melhorar ainda mais com a afinação e desenvoltura resultantes de mais uma ou duas datas. Estarei certamente no Porto quando ca vierem para os rever. Afinal podem não aparecer outra vez tão cedo e como estes não há, de facto, muitos.
Fica um video do concerto, gravado da cadeira ao lado da minha(thks Pi)...os Belle Chase Hotel e 'Living Room'...

 
 
'Bring me the wine, my dear...'
 

18 novembro 2010

the vaselines - sex with an x (2010)

Vinte e um anos depois do último álbum eis que surge o novíssimo dos velhinhos de Glasgow. "The Vaselines" regressam com a mesma fórmula vencedora aplicada pelos mesmos métodos à geração seguinte. “The Sex with an x” veio ao mundo a 14 de Setembro passado e desde então vários “indies” se pronunciaram sobre o seu regresso.
Sem querer registar o epíteto e apenas por achar que vos interessaria ei-los!!!

12 novembro 2010

Avey Tare

Outro que a critica nacional tem até agora ignorado, ainda que este tenha sido lançado apenas em Outubro, é 'Down There', album a solo de Avey Tare.
Avey Tare, nome verdadeiro Dave Portner, é para quem não sabe um dos membros dos geniais Animal Collective. Para quem não sabe, os rapazes decidiram fazer uma pausa para descansarem. Parece, no entanto que os dois vocalistas da banda, Avey e o agora morador em Lisboa Panda Bear não querem cá ferias nenhumas de fazer albuns. Panda tem ja dois singles lançados e anuncia o album antes do fim do ano. Avey antecipou-se e tem já ca fora o trabalho. Experimental qb como seria de esperar de um membro dos AC, não é de todo um trabalho dos mais dificeis no peculio da banda. Tem quase tudo a que nos habituaram, ou seja, psicadelismo a rodos, ambientes diferentes, aquele som que parece so deles e que tem vindo a inspirar muito boa gente por ai fora. São apenas 34 minutos de boa e exigente musica feita por um dos criadores modernos mais excitantes.
Fica o video do primeiro single, 'Lucky 1' : 

Antes Tarde Que Nunca...

Edição de hoje do suplemento Ípslon, do jornal Público.
Secção Discos, onde se encontram as criticas a albuns. 4 estrelas, em 5, atribuidas a 'Thank Me Later' de Drake, por estes dias a maior estrela de hip-hop nos Estados Unidos, 'Grinderman 2' dos Grinderman, projecto paralelo e mais cru e rock de Nick Cave e 3 dos seus Bad Seeds e finalmente 'Black City' do creador techno Matthew Dear.
Até aqui, nada de mal. 3 excelentes albuns. Pior é se olharmos para as datas originais de lançamento. O mais recente, dos Grinderman, saiu em Setembro. Matthew Dear em Agosto e Drake em Maio! Isto num suplemento semanal e que se cre ser de vanguarda e sempre em cima do acontecimento. Não, não se trata de um blog escrito de borla e na carolice. São mesmo 'criticos de musica' profissionais, daqueles que recebem cópias promocionais antes dos discos sairem para os ouvirem e avaliarem, daqueles a quem as editoras pagam viagens e despesas para irem ao estrangeiro ver concertos de apresentação, daqueles que entram de borla nos concertos aqui na lusitania...pessoal...e que tal trabalharem?

Um video de Grinderman ao vivo...tragam cá estes senhores, por favor...


Ps: Grinderman e Matthew Dear mereciam as 5 estrelas...

Baile dos Vampiros (Piada Facil)

Ao contrario do que alguns jornais(Jn...) escreveram este não era o primeiro concerto dos Vampire Weekend no Porto. Esse foi na Casa da Musica, alias na estreia da banda em Portugal. Depois um Alive em palco secundario, este ano um SuperBock em palco principal e agora o regresso em nome proprio, no Campo Pequeno e ontem no Coliseu do Porto. De estranhar, mesmos com varios concertos esta semana, mesmo sendo um dia laboral e mesmo com os 30 euros de preço de bilhete que a sala não estivesse cheia...desiludiram-me os fãs do Porto...a plateia estava cheia, mas tudo o resto estava de facto muito aquem do que esperava ver...mas os que vieram fizeram uma boa festa, ao que banda respondeu com entrega total e sorriso nos labios, presenteando ate a plateia presente com uma rendição de 'I Think You're a Contra', estreia em Portugal segundo as palavras do vocalista. Não tera ficado assim nada por tocar, o que tudo junto da umas boas 1h15m...bem...não foi grande, mas foi muito bom. Alias da gosto ver uma banda nestes estados, que se costumam chamar de graça. Apenas dois albuns, muito bons, um alinhamento competente, sem falhas, não há uma unica musica má...




Então porque a casa semi-cheia, semi-vazia?
Talvez o ar beto dos rapazes? (não consegui ver se o vocalista repetia a calça dobrada pelo tornozelo e o sapato de vela sem meia que exibiu em Lisboa...na verdade não serão muitos os concertos a que já fui em que a banda é claramente mais certinha que a plateia, que diga-se era tambem muito betinha, jovem e a pender, ao contrario do normal, para o sexo feminino...parece que os rapazolas com ar de menino do coro se safam bem entre as moçoilas...)
Pelos vistos a malta prefere as tendencias mais depressivas por aqui pelo burgo...
Pois, mas estes rapazes são bons que se farta, mesmo se a sua musica é estupidamente bem disposta...afinal, sao upper middle class de Brooklyn, New York...lá não se fala de defice, Fmi ou orçamento...

11 novembro 2010

Linda Martini

São um projecto que agrada bastante desde que os conheci ao primeiro album, 'Olhos de Mongol'. Antes haviam ja gravado um ep que continha ja um dos grandes temas do album, 'Amor Combate'. Depois desse album, ja dois eps : 'Marsupial' e 'Intervalo', este ultimo gravado no ambito do projecto Optimus Discos, sendo que a banda optou por gravar um ao vivo, mas em estudio, com apenas alguns fãs que desconfio poderam ate ser amigos. Daqui sai este video de 'Dá-me a tua melhor faca' :


Mas 2010 era o ano anunciado do regresso aos albuns e eis que surge agora 'Casa Ocupada' de onde foram ja retirados dois singles, estes 'Belarmino' e 'Mulher a dias' :





Numa linhagem claramente devedora dos Sonic Youth, uma grande banda nacional.

Aqui , numa entrevista recente em que falam ja do novo album :


04 novembro 2010

john and jehn - time for the devil (2010)

E chegados ao post 500 da estante nada melhor do que comemorar com raiva e angústia sobre o porvir. Apresento-vos a banda sonora desta semana. A semana do orçamento de estado. A semana da precaridade mental. Adiante. "It's time for the devil" single extraído o album homonino, segundo da contabilidade pessoal, do duo John and Jehn.

Franceses, praticam uma sonoridade avant-lo-fi tipo mimosinho do indie rock actual, John and Jehn são respectivamente Nicolás e Camille. E são excelentes...

03 novembro 2010

CatPeople - What's the time mr. Wolf (2010)

E mais uma bandinha das terras de “nuestros hermanos”. Falo-vos agora dos CatPeople (nome bem ridículo talvez inspirado num filme dos anos 40…) banda de Vigo, zona interessada no pos-punk, agora sediada em Barcelona. Constituídos por Adrián PD (voz), Javier Abalo (guitarra), Nadas (baixo), Raul Muñoz (teclados) e Paco Iglesias (bateria) praticam uma sonoridade indie variando consoante as suas influências pelo pos-punk, new wave, pop contemporâneo? na linha de Interpol… será?

Saliente-se para meu espanto que já passaram por Paredes de Coura sem que eu notasse.

Deixo-vos do primeiro album de originais – What’s the time mr. Wolf… na sequência do primeiro EP Reel and Wolf… este single In silence.


A atentar.