27 abril 2007

Lyrics of Fury vol 3

Abstenção ( aka O Povo Unido ) by Samuel Mirra ( Sam the Kid )

O povo, unido,
jamais será vencido

Não sou licenciado nem recenseado
com paciência, há-de aparecer alguém credenciado, com moral
Que me faça votar, me faça lutar, me faça notar,
e faça esgotar a campanha eleitoral
Por enquanto é só comédia, money manipula os média,
que se excedem a assustar o nosso povo com medo
Eu não voto, eu boicoto, crio a horas nocturnas,
sei qu'é o meu futuro, mas não vou acordar cedo
Pa pôr um voto nulo ao eleger um chulo ou um cherne,
ou quem governe só com charme mas num mês dá um
terno
e tropeçam, mal começam quando quebram a promessa,
não me peçam interesse, vocês não se interessam
Eu não preciso de reflexão eu já, tou decidido,
eu só voto na verdade e não a vejo em nenhum partido
A minha previsão é o privilégio garantido,
para um puto no colégio "onde é que tá algum
conhecido?"

E eu sou - a percentagem qu'a sondagem nunca mostra,
eu sou - a mente exausta da miragem mal composta
eu sou - a indiferença e a insatisfação,
eu sou a anti-comparência, eu sou abstenção

Pra muitos é defeito, é de facto imperfeito,
e o respeito vem de fato pó eleito logo
Pra mim é mais um cromo que só me vai dar um défice,
só me vai dar a fome quando eu só quero é peace
e eu levo isso a peito , esse apelo é saloio, não se apoia
eu sou,
conforto no aborto de liberdade de escolha, mas só
oiço é palavras sem acção, ponham uma rolha,
e acabem com a brincadeira, putos arrebenta a bolha
A linguagem não é crua e tendo mais remorsos,
e eu nunca vos vi na rua a não ser em outdoors
ou tours, o discurso é coincidência,
todos querem presidência pa ter nova residência
É a minha impressão, o meu desabafo,
neurónios memorizam na televisão toda a gaffe e o
staff
limpa-vos a boca dos beijos que não convencem,
vocês vencem, já não pertencem ao povo, pensem um
pouco
E comecem do início, de novo,
alterem e tirem ("o sacrifício do povo")
E eu devolvo a indiferença pa foder partidos e
blocos,
eles é que tão em alta, a gente anda aqui a contar
trocos

Tu és - justiça postiça que nos pisa a voz,
é o que nos diz a pesquisa dos bisavós/
Alguns dizem qu'o povo unido,
não será vencido e aí não duvido/

[Avó de Sam The Kid (samplado)]
O meu pai era um homem inteligentíssimo
não devia nada a estes cabrões deste filhos duma
puta...
porque é qu'eles estudaram e eu não estudei?
porque é qu'eles têm mais estudos do que eu?
ai não sabes... porque já os pais deles eram mais
ladrões qu'o meu.

Videoclip series vol 5

Leave Before The Lights Come On by Arctic Monkeys
Director : John Hardwick
Outros Trabalhos : Videos para Blur, Hefner, Travis e Orbital

Videoclip series vol 4

Sabotage by Beastie Boys
Director : Spike Jonze
Outros trabalhos : Being John Malkovich; Inadaptado; videos miticos para Daft Punk ou Fatboy Slim entre outros.

Blur - No Distance Left To Run ou o genio Albarn

faltava os blur não era...

24 abril 2007

Damon Albarn - O Génio da Nova Era?


Muito já se falou, aqui na Estante Vazia, da qualidade e genialidade musical do multifacetado Damon Albarn, por isso não me vou alongar muito em apresentações e divagações sobre este senhor e os seus projectos. Apenas vos deixo alguns exemplos do que Mr. Damon Albarn é capaz de produzir e realizar...!

1) Gorillaz - "Hong Kong" (Demon Days Live), com a participação de Zeng Zhen ao vivo no Manchester Opera House


2) Damon Albarn and Friends - "Niger" (Mali Music), com a participação de Afel Bocoum


3) The Good, The Bad & The Queen - "Kingdom Of Doom", ao vivo no Roundhouse em Camden

Para quem não conhece e para quem gosta, aconselho também a verem na integra o Demon Days Live at the Manchester Opera House pois é um concerto memorável por parte dos Gorillaz.

P.S:
Não resisti...

4) Gorillaz - "Dare" (Demon Days Live), com a presença de Shaun Ryder dos Happy Monday

Lyrics of Fury vol 2

Party For Your Right To Fight by Chuck D ( Public Enemy)

Power, equality
And we're out to get it
I know some of you ain't wid it
This party started right in '66
With a pro-Black radical mix
Then at the hour of twelve
Some force cut the power
And emerged from hell
It was your so called government
That made this occur
Like the grafted devils they were
J. Edgar Hoover, and he coulda proved to you
He had King and X set up
Also the party with Newton, Cleaver and SealeHe ended, so get up
Time to get em back( You got it )
Get back on the track( You got it )
Word from the honorable Elijah Muhammed
Know who you are to be Black
To those that disagree it causes static
For the original Black Asiatic man
Cream of the earth
And was here first
And some devils prevent this from being known
But you check out the books they own
Even masons they know it
But refuse to show it, yo
But it's proven and fact
And it takes a nation of millions to hold us back

Lyrics of Fury vol 1

The Ghost of Tom Joad by Bruce Springsteen ( a melhor versão é a dos Rage Against the Machine)

Men walkin' 'long the railroad tracks
Goin' someplace there's no goin' back
Highway patrol choppers comin' up over the ridge
Hot soup on a campfire under the bridge
Shelter line stretchin' round the corner
Welcome to the new world order
Families sleepin' in their cars in the southwest
No home no job no peace no rest

The highway is alive tonight
But nobody's kiddin' nobody about where it goes
I'm sittin' down here in the campfire light
Searchin' for the ghost of Tom Joad

He pulls prayer book out of his sleeping bag
Preacher lights up a butt and takes a drag
Waitin' for when the last shall be first and the first shall be last
In a cardboard box 'neath the underpass
Got a one-way ticket to the promised land
You got a hole in your belly and gun in your hand
Sleeping on a pillow of solid rock
Bathin' in the city aqueduct
The highway is alive tonight
But where it's headed everybody knows
I'm sittin' down here in the campfire light
Waitin' on the ghost of Tom Joad

Now Tom said "Mom, wherever there's a cop beatin' a guy
Wherever a hungry newborn baby cries
Where there's a fight 'gainst the blood and hatred in the air
Look for me Mom I'll be there
Wherever there's somebody fightin' for a place to stand
Or decent job or a helpin' hand
Wherever somebody's strugglin' to be free
Look in their eyes Mom you'll see me."
The highway is alive tonight
But nobody's kiddin' nobody about where it goes
I'm sittin' downhere in the campfire light
With the ghost of old Tom Joad

Anger is a Gift

'If ignorance is bliss,
Then knock the smile off my face'

Por uma serie de razões que não têm so a ver com cursos de engenharia da Univ. Independente, mas também visionamentos recentes de filmes como '300', 'No direction home'(o documentario de Scorcese sobre Bob dylan) ou 'Walk the line' ( Filme sobre Johnny Cash), bem como leituras de Chuck Palahniuk ( Fight Club e Asfixia ), Franz Kafka ( O Processo) ou o mais recente e ainda por acabar de ler '1984' de George Orwell, dei por mim a pensar varias vezes em politica. Não em esquerda ou direita, mas em valores fundamentais como liberdade, liberdade de expressão, direito a informação,etc.
Vivemos de há muito num mundo em que constantemente são feitos esforços para retirar as pessoas esses direitos por metodos cada vez mais sofisticados de des-informaçao e confusão, tentativas de lançar panicos e fobias em grande escala e por ai fora.Querem nos estupidificar.Não querem perguntas.
Não sendo propriamente este um blog de politica, lembrei-me de falar nisso para relacionar com a musica.
Desde sempre houve pessoas na musica, como os já citados Bob Dylan ou Johnny Cash que pelo menos a determinado momento levantaram a voz por certas questões ou movimentos ou ate apenas para dar opiniões ou levantar questões. Casos muito mediaticos ate como Bono Vox dos U2 que ate pelo G8 ja foi recebido! Outros exemplos são Rage Against The Machine, Public Enemy, Bob Geldof ou Beastie Boys.
Alguns destes artistas resolveram usar estes temas como inspiração para escrita, outros não...
Escolhi os que resolveram falar nisso...e vou passar a apresentar algumas letras de que gosto particularmente e que têm conotações deste genero neste blog.

'What? The land of the free?
Whoever told you that is your enemy!'

Videoclip series vol 3

Walking In My Shoes by Depeche Mode
Director : Anton Corbijn
Outros trabalhos : Practicamente tudo o resto de Depeche mais Nirvana, U2 ou Joy Division.Prepara-se alias para realizar um filme sobre Ian Curtis dos mesmos Joy Division.

Videoclip series vol 2

All is full of love by Bjork
Director : Chris Cunningham
Outros trabalhos : Leftfield, Madonna, Portishead e especialmente Aphex Twin

Videoclip series vol 1

I Just Don't Know What To Do With Myself by The White Stripes
Director : Sofia Coppola
Outros trabalhos : É mesmo preciso referir o 'Lost in translation'?

The Director's Label DVD Series Vol. 2 - Trailer

Este não é um video, mas para quem leu o post dá uma ideia do trabalho destes senhores

Video Killed the Radio Star

Ao contrário de muitos, nunca concordei com a frase que dá titulo a este post. Pelo contrário sempre achei que um bom video clip poderia ser uma bela arma de promoção de uma grande musica.
Desde os inicios rudimentares ate a mega sofisticação de hoje em dia, os videos promociais para musicas mudaram muito. Hoje é possivel ver realizadores conceituados a realizar videos de musicas, talvez porque há uma nova geração de realizadores que veio ou é directamente inspirado pela cultura 'mtv'. Talvez o maior exemplo seja David Fincher, autor de 'Seven' e 'Fight Club' ou do prestes a estrear 'Zodiac', mas tambem autor de videos para Michael Jackson, Paula Abdul, George Michael ou Madonna, com quem fez os seus mais marcantes trabalhos na area: 'Express Yourself' e 'Vogue'.
Outros exemplos são Michel Gondry('O despertar da mente') ou Spike Jonze ('Being John Malkovich') que fizeram parte da primeira fornada de uma colecção de dvs que retrata a sua carreira enquanto realizadores de 'pequenos' trabalhos como videos, curtas, anuncios e o que mais houver...
Nessa mesma fornada estava tambem Michael Cunningham. Numa segunda fornada foram escolhidos Mark Romanek, Jonathan Glazer, Stephane Sednaouie e um dos meus 'all-time personal favourites' Anton Corbijn que alem de uma enorme serie de videos de qualidade é um excelente fotografo, tendo trabalhado mais especificamente com os U2 e os Depeche Mode, por quem e considerado quase um membro extra, desenhando palcos, conceitos de digressões e uma serie de outras coisas.
Curioso é reparar que artistas de vanguarda dos nossos dias estão presentes em vários destes dvds como Daft Punk, Beck, Radiohead ou a mais repentente de todas: Bjork.
Começando hoje passarei a divulgar neste nosso humilde blog alguns dos meus videos favoritos, com a condição de nunca jamais escolher um cuja musica não me satisfaça também.

22 abril 2007

electrelane - "no shouts, no calls" (2007)



Fica a musica que mais tem tocado neste fim de semana... juntamente com Gossip... não... não me perguntem porque... nem para falar sobre estes senhores. Peço desculpa. Não me apetece...

15 abril 2007

bonnie prince billy - "same love"

Pois esta é dedicada para quem andou anos a fio a ouvir esta musica a tocar fitas do 106 da octogenária mais linda do Porto. Sim... Phi encontrei a brutal musica do bonnie prince billy que tinha gravada numa cassete e que nunca mais conseguimos ouvir!!! E ainda recordo quantas vezes cantamos esta musica mesmo sem termos o suporte sonoro!!! Sim... Mourita lembras-te de quantas vezes ouvimos isto... e quantas vezes te telefonei a altas horas da manha para te perguntar se tinhas encontrado esta musica... enfim... era outro registo mas a mesmissima musica!

Aveiro - Barcelona - Roterdão(as saudades dão nisto...)

jens lekman - take 2

Musiquinha de domingo à tarde... passear os papás pela Ria e tal... sonzinho e apresentação ofical da casinha de pescador junto ao Alboi. Ficaram satisfeitinhos... com o "som sistema" mas ficaram desagradados com a desarrumação!! Enfim... "i got busted"?

14 abril 2007

Simplesmente... "thérèse"

Depois de ter assolado na cidade da Ria devidamente acompanhada pelo Chriss Sutherland para um concerto minimalista e absolutamente fantástico!!! enfim... estou completamente rendido!


Thérèse "I killed the man"



Thérèse "Mixturas"



Ouçam a Thérèse no meu espaço!!!!!

http://www.myspace.com/nontherese

12 abril 2007

Dizzee Rascal - Sirens

o single de avanço do novo album, ja esta disponivel.apreciem

Dizzee Rascal

Umas palavras sobre Dizzee a proposito da sua visita a Casa da Musica no proximo Sabado dia 14.

Percursor do genero grime, um aparentado do hip-hop de batidas mais rugosas e sonicas aparecido em Inglaterra, Dizzee começa a carreira em 2002 com a tenra idade de 17 anos. Apenas um ano depois lança o primeiro album 'Boy in da Corner'. Alcança o sucesso de publico e critica que culmina com a obtenção do Mercury Award desse ano ( o mais importante premio atrbuido em Inglaterra, conta com vencedores como Pj Harvey ou Franz Ferdinand, bem como em 2006 os Arctic Monkeys).

'Showtime' o segundo album confirma o sucesso deste rapaz de flow unico e imparavel, batidas sujas e agressivas e letras negras e reveladoras de uma Londres desconhecida de muitos.O genero Grime confirma a sua vitalidade com nomes como Plan B, Wiley, Lady Sovereign, Kano ou o padrinho mais velho Mike Skinner dos Streets.

De volta em 2007 com 'Maths & English' , a lançar em Junho é de esperar que novos temas sejam apresentados no concerto.

Arctic Monkeys - Brianstorm

Esta quase a sair...

11 abril 2007

DobaCaracol - soley (2004)

Meus amigos! Que descoberta deliciosa. Há largos dias que tinha ouvido falar deste projecto, com especial enfoque em alguns blogs que por aí pululam no meio cibernético. Enfim… depois de conseguir ouvir o magnífico “Le Calme Son” de 2001 pus-me à descoberta de mais e mais pois este albúm encheu-me as medidas.
As DobaCaracol são um grupo de Montreal (Quebéc) formados em 1998 pelas originais Doba e Caracol, o mesmo é dizer, pelas cantoras multinstrumentistas Doriane Fabreg e Carol Facal, auxiliadas por cinco fantásticos músicos – Lafléche, Lepage, Coulibaly, Lizotte e Audet-Halde. O resultado é uma saudável mistura de ritmos e sons verdadeiramente harmoniosos, estonteantes.
Para além do já referido “Le Calme Son” (2001) editaram também em 2003 “Le Maxi”, em 2004 “Soley” e posteriores reedicões em 2006 e 2007 do primeiro album de 2001.
Ficam aqui os sons do último trabalho de 2004!

04 abril 2007

Adivinha quem voltou, Comeu e não calou

'Sempre a misturar, sempre a desbundar
a fusão de muito som, para inovar'
Em 1993 o rap/hip-hop estava longe da moda ou do hype em Portugal. Não havia noites hip-hop nas discos, não havia sessões de danças hip-hop nos ginasios finos, não havia videos na Mtv.
Mas foi precisamente nesse ano que alguem finalmente se aventurou a fazer algo de raiz hip-hop neste pais. Esse alguem vinha de uma banda que começava a ganhar projeção, já com dois albuns editados, mas que estava com problemas internos graves e perdida no rumo, os Braindead. Assim João Nobre (Jay Jay Neige/baixo) decide fazer a vontade ao irmão Carlos Nobre (Pacman/mc) e juntamente com Armando teixeira (Balla, Bullet, Bizarra Locomotiva-maquinas,programações) e Yen Sung (hoje uma dj bastante requisitada, com residencia no Lux, em Lisboa/2ª voz) formar os Da Weasel e gravar por uma independente o ep 'More Than 30 Motherfucks', ainda totalmente em ingles e do qual sou um dos felizes 700 proprietarios.
'Não me interessa raça, cor ou credo
é da ignorancia que eu tenho medo'
O ep não foi um sucesso esmagador mas deu alento suficiente para que não parassem. Em '94 lançam o primeiro album 'Dou-lhe com a Alma', já com Guilherme na bateria e Quaresma na guitarra. Este album traz a mais importante mudança na vida dos Da Weasel, a passagem para a lingua portuguesa, o que permite a Pac começar a afirmar-se como um dos maiores letristas portugueses de sempre em temas como 'Ressaca', 'Educação é Liberdade' ou 'Confirmar'.
Paralelamente ao percurso em album os Da Weasel desde cedo se afimaram como uma grande banda ao vivo (terá sido ai que conquistaram a maior parte dos seus fãs), talvez por todos virem de areas diferentes do hip-hop (que tradicionalmente tem dificuldades em ser transposto para o palco) e por terem uma formação que mais parecia a de uma banda rock.
'Tenta manter a calma, não te deixes vençer
Não permitas que a raiva se apodere do teu ser'
'97, sai Yen Sung, entra Virgul, novo album, '3º Capitulo', o primeiro para uma multinacional, a Emi, ainda hoje a sua casa.'3º Capitulo' é um album marcado pelo amadurecimento como letrista de Pacman que perde o encanto quase adolescente das letras anteriores para começar a usar mais frequentemente a ironia, o sarcasmo, a amargura, o desencanto com a vida, as relações, o mundo, o pais, etc.É paradoxalmente neste album, no entanto, que se encontram os dois primeiros exitos do grupo, 'Todagente' e 'Duia', que era inclusive uma canção de amor!
'Nasci ontem, mas passei a noite acordado
conheço as pessoas, de facto sou licenciado numa escola a que nunca teras acesso'
Regressam em '99 com 'Iniciação a uma Vida Banal- o Manual', que juntamente com o registo anterior forma quanto a mim o coração da obra da banda.Grandes temas como 'No inicio era o verbo', ' O remorso' ou 'É mesmo assim (o respeito)'. Neste album contam já com o apoio massivo da editora, o que se reflecte no cada vez maior numero de datas para concertos, maior produção em videoclips, maior exposição em radios e por consequencia maiores vendas.
'Tas na boa?'
Ainda assim surgem alguns problemas no grupo e no rumo a seguir. Armando
Teixeira abandona a banda para se dedicar ao seu cada vez maior numero de projectos. A formação decide fazer, talvez por isso, o seu album mais rock, mas tambem quanto a mim o mais falhado.'Podes Fugir mas Não te Podes Esconder' surge em finais de 2001 e foi um sucesso massivo. Os Da Weasel pareciam prontos para a explosão definitiva e sem nunca abdicarem das suas origens, do seu som, do seu conteudo lirico.Mais uma vez, uma contradição no entanto.Para a digressão do seu album mais rock, junta-se à formação um dj, Glue de seu nome que continua desde ai na formação da banda.
'Nunca vamos ter o amor a rir para nos
Quando queremos nos ter um sorriso maior'
A explosão veio mesmo em 2004 com 'Re-definições', o seu maior sucesso em parte graças ao single 'Re-tratamento' que meio pais trauteou. Galardões de platina, premios Mtv, Globos de ouro, whatever....Consagração em palcos por todo o pais, ja foram a todos: sudoeste, paredes de coura, coliseus, pavilhao atlantico, hard club, ate um concerto com orquestra na Torre de Belem...
Em 2007 regressam com 'Amor, Escarnio e Mal-dizer'. Participam no album entre outros os Gato Fedorento ou o futebolista Simão da equipa do coração da banda (ninguem acerta em todas...) e na semana de saida o galardão de paltina foi atingido. Vamos continuar a ouvir falar deles e a ve-los nos palcos do pais. Ainda não ouvi o album, mas deposito a minha confiança na banda. Aposto num album multi-facetado, do genero vai a todas, como sempre foram. As vezes falham, mas sempre tentaram e conseguiram o respeito de publico, critica e dos seus pares.A Doninha está ai para as curvas!
'Aquele beat que gostavas de fazer
(mas) não tens o engenho para o conceber
aquele flow que escorrega melhor que vaselina
que deixa molhada a menina da menina'